6 ANOS LEVANDO AS NOTÍCIAS DA TERRINHA QUERIDA

AQUI, FÁTIMA NORONHA TRAZ NOTÍCIAS DE SUA PEQUENA BRAZÓPOLIS, CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS.

E-MAIL DE CONTATO: fatinoronha@gmail.com

28 de fevereiro de 2014

OS DEFEITOS DOS BRAZOPOLENSES! - Fátima Noronha


 Se alguém me perguntar qual o melhor cidade  do mundo, sem titubear, eu direi que é Brazópolis. Responderia a mesma coisa se me perguntasse do povo. Os brazopolenses são caridosos, acolhedores, amigos, hospitaleiros...  
Porém, certas características, ou defeitos, de uma boa porção do nosso povo são capazes de  criar desunião, desanimo, raiva e desesperança.  Sei que em todo lugar existem pessoas assim, mas é deste povo com quem convivo que devo falar.

Nós, Brazopolenses  não admitimos  a própria culpa.

Uma boa porção de brazopolenses se revolta  quando algo dá errado, mas  tende a negar a participação no erro.  Acho que já faz parte da nossa cultura colocar a culpa nos outros.  Se nada na cidade funciona é culpa dos políticos e não nossa e do nosso voto que colocou os políticos no poder. Se a cidade anda suja por causa do lixo que as pessoas jogam nas ruas, acham que  a culpa é da administração e  do trabalho mal feito dos funcionários que são  pagos pra isso.

Reclamamos  de tudo e não resolvemos  nada.

 Essa, sem  dúvida, é a atitude mais adotada e praticada pelos brazopolenses. Nosso povo reclama de tudo. Se não fazem, reclamam. Se fazem, procuram um defeito . Mas o  problema maior não está em reclamar: o problema está em APENAS reclamar. Não existe o hábito “botar a mão na massa”  por aqui. A pessoa reclama, xinga muito, sempre no anonimato, se possível,  e fica por isso mesmo. A parte mais importante, que seria procurar ajudar e achar a solução para a causa da reclamação, simplesmente não existe. E apenas reclamar é algo totalmente inútil.

Somos um povo  hipócrita.

O excesso de reclamação e  a falta de reação já virou algo normal aqui.  O povo não tem o hábito de protestar no cotidiano.
A falta de empregos, de médicos, de remédios,  falta de espaços de lazer, as ruas  feias e sujas são assuntos comentados e discutidos veementemente nas rodinhas de amigos, no trabalho, nas reuniões, nas redes sociais... Mas quando chega o prefeito ou algum vereador, para quem deveriam reclamar,   todos se calam e fingem que tudo está bem e é um tal de apertos de mãos, tapinhas nas costas  e sorrisos que não dá pra entender.
 Por que isso acontece?   Porque eles pensam: Se o outro não fala nada, por que eu vou falar?  

Não  reagimos às injustiças

Se observarmos as  filas no banco, no correio, no postinho, vemos bem isso. Quando a fila está grande,  sempre há uma pessoa que entra  como quem não quer nada, falando ao celular ou cumprimentando alguém e “distraidamente”, fura a fila...A  reação das pessoas é olhar para o teto, para os lados e fingir que não viu, sempre esperando que alguém faça alguma coisa.  Ninguém quer bancar o chato, ainda mais quando o “furador” é alguém importante na cidade.
O comportamento padrão é cordial e pacífico quando não deveria ser. Todos deveriam reclamar e o  “furador” da fila deveria ser colocado em seu devido lugar. 


Não temos organização social.

O brazopolense  até se mobiliza em algumas questões, mas não dá continuidade a elas. Poucos são os que têm coragem de mostrar a cara quando o assunto é unir forças para tentar mudar.

Estão sempre falando mal, principalmente da situação ruim e dos políticos. As redes sociais, blogs e sites  estão  repletos de protestos. Mas existe uma espécie de fadiga em relação aos resultados das reclamações, especialmente no que diz respeito à política.


 Nós adoramos uma “panelinha”

Aqui existem várias associações, pastorais, grupos, etc, que fazem um bom trabalho. Mas o problema é a falta de união destes grupos. Um não coopera com o outro e, se puder, procura até atrapalhar.
Não conseguimos ver que se todos unirem o resultado será bem  melhor.


Achamos  que as outras cidades são sempre melhores que a nossa

Este hábito  de adotar o lado do extremo-negativo de nossa terra  é típico de brazopolense.  Nada aqui presta. Tudo o que temos nas  outras cidades são bem melhores.
Se aqui existe algo, o da cidade vizinha é melhor.

O que brazopolense  tem que compreender é que cada cidade  é uma cidade. São culturas diferentes, são histórias diferentes, são povos diferentes. Você adotar o que há de positivo lá fora e implantar aqui é ótimo. Ruim é você ver o que há de positivo lá fora para ficar desdenhando o que existe  aqui.


 Nós adoramos dar reconhecimento para quem não merece

Aqui, quanto mais você faz, menos reconhecimento você tem.  Vemos exemplo disso no nosso TAB, que faz das tripas o coração para estar sempre com peças em cartaz. Poucas pessoas vão prestigiá-las e, se gostam, não comentam. Mas se não gostam fazem questão de contar pra todo mundo que o cenário estava mal feito, que um ator esqueceu sua fala...
Outro exemplo é nossa centenária Banda Santa Cecília, que até hoje não consegue concluir a reforma de sua sede. Todos dizem que adoram ver a Banda tocar, mas quando tocam é para um público minguado que parece estar ali por não ter outra opção.
Mas quando aparece uma bandinha ruim, desafinada, com um  repertório pobre e que seja de outra cidade, todos vão prestigiá-la e por pior que seja sempre recebem elogios.


Não estou falando que todo brazopolense é assim, mas infelizmente, uma grande parcela é assim mesmo.

Meu povo, é hora de parar e mudar nosso modo de ser.

É hora de trocar o “eu quero uma Brazópolis melhor” pelo “eu faço uma Brazópolis melhor”

29 comentários:

Anônimo disse...

Concordo plenamente com sua colocação ,mas acontece que aqui em Brasópolis existe uma pequena parte da população que confunde muito as coisas principalmente com relação a política E Também pessoas que tem potencial e poderiam ajudar mas o prazer deles é sempre do lado opostos se sentem como um Deus trabalhando para o mal.

João Eduardo disse...

O unico grupo organizado aqui infelizmente ainda é o PT ,não sou petista e nao gosto deles mais tenho que reconhecer eles são organizados por isto sempre vão ganhar a politicaaqui temos que organizarmos para tirar eles do pode .
Fatima vc falou tudo aqui todo mundo joga a culpa em alguem principalmente na prefeitura mais uma cidade não é os governantes somos nós é so unirmos ,mais aqui principalmente no seu blog tem muitos sabe tudo mais não tem coragem nem de colocar seu proprio nome ai fica dificil nem .Então é PT MAIS 4 ANOS PENSEN NISTO .

Anônimo disse...

Muitas vezes é uma questão de EDUCAÇÃO ou o famoso JEITINHO que sò o povo brasileiro tem.
Tem gente demais no Brasil e caixa de menos para atender. Muitas situações hoje no Brasil sâo agendados por telefone para evitar filas mas ainda tem quem vá e quer ser atendido e brigam, até os idosos cheios de vitalidade chegam chegando e furam filas as vezes á toa.Como resolver o problema se todos acham que estão com a razão.Se Brazópolis está assim imaginem as cidades grandes .A Fifa deveria comandar tudo, quem sabe resolveria o problema!!! Não ve os estádios que rapidez!

Anônimo disse...

Com tudo isso, vc ainda acha a melhor cidade do mundo?

Fátima Noronha disse...

Acho sim. É minha terra, a amo e gostaria que tudo mudasse pra melhor. Não perco as esperanças. Aqui me sinto em casa. Já morei em várias outras cidades e cada uma delas tinham seu defeitos, mas eu sempre quis voltar, apesar de tudo. Um dia verei minha cidade melhor! Sou otimista.

Anônimo disse...

Parabéns Fátima, você é mineira mesmo, ficou quietinha estes tempo só pensando nisto.
Falou tudo em poucas palavras, e é a PURA VERDADE. O povinho ruim de negócio.
O povo de Brazópolis são igual a LEI DO GERSON , só querem levar vantagem em tudo, mas ajudar mesmo que é bom nada.Se for para levar vantagem lá estão eles.

Anônimo disse...

Olha o Português: Cada uma delas TINHA seus defeitos

Alexandre Ribeiro Pereira disse...

Fátima Boa tarde amiga, então eu felizmente não sou assim e não poderia me calar com a sua observação aqui descrita: “...quando chega o prefeito ou algum vereador, para quem deveriam reclamar, todos se calam e fingem que tudo está bem e é um tal de apertos de mãos, tapinhas nas costas e sorrisos que não dá pra entender.” Então respeitando as suas observações eu só gostaria de alto me excluir desta palavra “TODOS”. Eu graças a Deus e com muito orgulho, nunca aceitei CABRESTO de quem quer que seja. Sou e sempre serei a favor da verdade e não da verdade mentirosa, que muitos, pregam, DESENHÃO POR AI !!! Sei que muitas pessoas, me odeiam e que gostariam de ver a minha a caveira, dependurada em alguns mastros ai da cidade ou municípios. Mas se alguns não gostam de mim por dizer, mostrar a verdade!! Paciência eu vou continuar assim, pois faz parte da minha formação, personalidade, etc. Abraços aos amigos.

neusa cintra disse...

Vc tem toda razão, Fátima!!!!!!! o povo nunca está satisfeito, só fala mal, colocando defeitos e comparando com cidades vizinhas!!!!!!!!

Francisco Pinheiro disse...

Acabo de presenciar uma pessoa que acha que é o dono ou rei da cocada preta fazer uma afronta em frente ao bar da Caetana, o mesmo acha, porque é filho de um politico de Brasopolis pode fazer o que bem pensa, chegou bebado e jogou sua camionete em cima da corda que esta demarcando a rua ...
Mas um Brasopolense que com certeza, fura fila, nâo respeita Idoso, e deve ter o rei na barriga.
Que deecpção.........

Anônimo disse...

Pronto, falou o "Cidadão Modelo", o "Cara".....
Primeiro, como voce mesmo disse, nem brasopolense tu és.
Porque voce não volta pra Santa Rita do Sapucai ou pro Espirito Santo caro Alexandre Ribeiro, voce ja perdeu a graça.
Cão que ladra não morde e voce até o momento só fez isto, latiu ou fez igual àqueles caes que correm atras dos carros, mas quando o carro para não sabe o que fazer...

Anônimo disse...

Sr. Alexandre, lhe faço uma pergunta :

Porque quando alguns poucos cidadãos brazopolenses (incluindo a dona deste site) criaram uma associação para tentar resolver alguns problemas da cidade, nunca tiveram a honra da sua presença?
Voce não é o cara que não deixa passar desaforo?
O cara que ajuda tanto a cidade?
O cara que é oposição e não tem medo de se expor?
Então, porque não deu as caras na epoca das manifestações?

Ou o seu negocio é se esconder atras de um teclado pra se mostrar e não dar as caras no mundo real.....

Anônimo disse...

Cuidado com os comentários anônimos!!!!! Estou postando como anônimo, mas falo em relação aos comentários.....

Alexandre Ribeiro Pereira disse...

Só para esclarecer mais uma vez e informar aos leitores amigos(as) aqui do Blog da querida Fátima!! Eu não falo e nem respondo a quem não tem CARA, NOME e ainda TRAVESTIDO DE ANONIMO. Portanto me desculpem amigos(as)!! Mas esta é e sempre foi a minha ética cívica, nunca usei e usarei mascara para me esconder de ninguém que seja. O que eu tinha que dizer já foi dito. Mais uma vez um abração a todos.

Fátima Noronha disse...

Ao que me alertou sobre meu erro de português, agradeço muito. Tenho mania de mudar as frases e acabo deixando passar erros, principalmente de concordância e preciso de alguém para me alertar. Mas, sinceramente, não encontrei no texto. Já li duas vezes e não encontrei. Em qual parágrafo está? Sou Noronha, lembra? rsrsrs
Mais uma vez,agradeço o alerta.

Anônimo disse...

Acho sim. É minha terra, a amo e gostaria que tudo mudasse pra melhor. Não perco as esperanças. Aqui me sinto em casa. Já morei em várias outras cidades e cada uma delas tinham seu defeitos, mas eu sempre quis voltar, apesar de tudo. Um dia verei minha cidade melhor! Sou otimista.
O erro de concordância está aqui: CADA UMA DELAS TINHA SEUS DEFEITOS. o o verbo vai para a 3ª pessoa do sing. pq concorda com CADA UMA

Anônimo disse...

Bobona tem erro e ainda fica postando para o povo rir de vc kkkkk...

Elisa DI mINAS disse...

O mana noronhaaaa, veja aqui: "Fátima Noronha disse...

Acho sim. É minha terra, a amo e gostaria que tudo mudasse pra melhor. Não perco as esperanças. Aqui me sinto em casa. Já morei em várias outras cidades e cada uma delas tinham seu defeitos, mas eu sempre quis voltar, apesar de tudo. Um dia verei minha cidade melhor! Sou otimista.
28 de fevereiro de 2014 12:19" O ERRO DE CONCORDÂNCIA ESTA NO COMENTÁRIO SEU, RSRS. bjsssssss

Anonimo com Orgulho disse...

Prefiro ter a cidade inteira como inimigos do que ter voce como amigo caro Alexandre.
Como ja disse antes, quem não te conhece que te compre...

Anônimo disse...

Que pena Fátima,mas tu me decepcionou agora.Como não reclamar?Também amo Brazópolis,apesar de não ter nascido aqui,mas foi aqui que escolhi para viver e criar meus filhos,mas está tudo um verdadeiro caos e nem podemos reclamar?Você criou este site justamente para que dessemos nossa opinião e agora faz uma crítica desta?Apesar de também ser anônimo concordo com o Sr Alexandre.O que não está certo a gente tem que reclamar mesmo.Afinal,se não for aqui,onde podemos fazer isto?Não temos autoridade na cidade e é somente a panelinha dele que vem fazer elogios aqui.Aliás tem um sujeito aí que é tão puxa-saco que nem notou que não é da panela,que é um ser insignificante,que não faz a diferença que fica defendendo a administração e fica sentado num bar cantando de galo.Mas nem o próprio PT tá aguentando.É muito bobo e não há estômago que aguente.E você ainda reclama de nossa insatisfação?Magoei contigo!

Fátima Noronha disse...

ao anônimo que disse que se decepcionou comigo por eu dizer que o povo reclama: Se vc ler bem vai entender o que eu quis dizer "Nosso povo reclama de tudo. Se não fazem, reclamam. Se fazem, procuram um defeito . Mas o problema NÃO ESTÁ EM RECLAMAR, o problema está em APENAS reclamar. Não existe o hábito “botar a mão na massa” por aqui. A pessoa reclama, xinga muito, sempre no anonimato, se possível, e fica por isso mesmo. A parte mais importante, que seria procurar ajudar e achar a solução para a causa da reclamação, simplesmente não existe. E apenas reclamar é algo totalmente inútil.". O povo daqui SÓ reclama, mas não faz nada pra mudar.
ENTENDEU?

Fátima Noronha disse...

Ah, sim, minha irmã. O erro está no comentário. ACHEI! rrsrs. Feio né? Mas vou escrever certo agora; Já morei em várias outras cidades e cada uma delas tem seu defeitos.
Cada uma: singular, então tem ser TEM mesmo. Valeu. Bjs...

Fátima Noronha disse...

Não ligo ce o povo rirem de mim por cuaza dos meus erros. Eu erro muito, sou destraída. Bem que eu tento não errar, mais eu sempri erru um poquinho. E herrar é umano, né mesmo???

Ana Paula S. disse...

Ninguém ri de você por errar, Fátima. Aliás, diga-se de passagem, os erros absurdos que aparecem nos comentários são de doer. O seu só fez cosquinha...kkkkkkk

Anônimo disse...

Fátima seus erros são mínimos diante de tanta riqueza que você escreve,liga não.São as pessoas que gostam de "RECLAMAR" mesmo e te acho uma pessoa maravilhosa e assume todas as "besteiras" que postam aqui.Eu "RECLAMO" mesmo.Vou continuar RECLAMANDO enquanto esta administração não abrir os olhos para a minha cidade.Quando Brazópolis esteve tão devagar como agora?Vou tomar uma atitude sim,sabe como?Mudando meu voto.

Anônimo disse...

O importante é entender o comentado o resto é resto. viu?

qual a vantagem disse...

A cidade ganha alguma coisa gastando pra proporcionar carnaval para as pessoas de fora ? Será que o comércio ganhou alguma coisa? vejo pessoas carregando quase que um feezer pra praça. Não parece nada vantajoso fazer tal coisa,caso do rio de janeiro, bahia, ouro preto só ficam co a sujeira e sem dinheiro nenhum nos cofres públicos.Igual cidade de praia,tanto turismo e as cidades sujas cheirando esgoto.

José Antonio Souza disse...

Na primeira noite do carnaval, qdo vi pessoas com enormes caixas de isopores com bebidas achei um absurdo. Não eram só os de fora, muita gente daqui fez o mesmo. Mas qdo entrei em um bar pra comprar uma latinha de coca-cola e me cobraram R$ 3,50 deu vontade de levar um isopor tb no outro dia. Achei ruim o preço e o cara disse que os comerciantes combinaram de subir os preços e não podia vender mais barato. Fiquei revoltado.

Guy Fawkes Braz disse...

o problema eh o seguinte...todos nos somos contribuintes, a maioria dos impostos nao nos da a opçao de pagar ou nao...ja sao embutidos nos pços dos produtos...alem desses vem ipva, iptu e etc...a maioria q eh a classe trabalhadora..tem uma carga horaria enorme e mais o tempo de estrada pq a maioria trabalha em outras cidades..alem disso mtos chegam do serviço vao p escola ou vao para um segundo emprego(pq nem preciso falar do salario baixo e tal neh) continuando o raciocinio...eu msm mtas vezes tento ir na camara...mas nao da tempo...nao eh falta de interesse...nem por isso deixo de fazer minha parte..pois meus impostos estao em dia....eu nao tenho q p exemplo pagar um ipva q corresponde ao meu salario de dois meses,e no final de semana grudar numa enxada e ir arrumar os buracos das ruas...eh p isso q os politicos estao la..temos sim q cobrar e reclamar mto...msm q nao possamos fazer nada p ajudar.
eh essa a ideia q o governo prega ..AO INVES DE RECLAMAR, VAI LA E FAZ...pq a grande maioria nada pode fazer...entenderam onde quero chegar??? muitos de nos trabalhamos 12 horas p dia em alguma fabrica c um ritmo alucinógico, pagamos os impostos mais altos do mundo(isso com um dos piores SALARIOS DO MUNDO TMB) E NA HORA DO RETORNO TEMOS QUE IR LA E FAZER POR NOSSA CONTA???

(desculpem pelos erros,abreviaçoes escrevi correndo e nao tenho tempo para revisar)

Postar um comentário

Obrigada por dar a sua opinião.
Elogie, critique, mas faça isso com educação.
- Comentário com palavras de baixo calão será excluído.