5 ANOS LEVANDO AS NOTÍCIAS DA TERRINHA QUERIDA

AQUI, FÁTIMA NORONHA TRAZ NOTÍCIAS DE SUA PEQUENA BRAZÓPOLIS, CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS.

E-MAIL DE CONTATO: fatinoronha@gmail.com

9 de fevereiro de 2016

Faleceu nosso querido amigo Vasco Chaves

É com grande pesar que comunico o falecimento ontem de Vasco Chaves,  aos 85 anos de idade.
Perdemos uma pessoa maravilhosa,  amiga de todas,  que tinha a alegria como seu lema de vida.
Deixa os filhos Luís,  Cláudia, Patrícia,  Marisa e Daniela,  além da nora,  genros,  netos e bisnetos.
Vá em paz,  amigo!
Nossa cidade perdeu um pouco de sua alegria com sua partida.
Que Deus e 
sua Maria do Carmo o recebam com muita alegria.
Nossa saudade será eterna.
Aos familiares,  pedimos a Deus que conforte o coração de todos vocês.


7 de fevereiro de 2016

OFICINA RODA TERRA APRESENTA O NOVO BONECO GIGANTE DE BRAZÓPOLIS, O "MÚSICO"

Para homenagear os músico brazopolenses a população escolheu a figura do grande e tão querido saxofonista Hélio Geraldo Nogueira - o Burela.









 



Prefeito assina termo de concessão com gestora dos Bonecos Gigantes

Weber Rodrigo Gomes Rodrigo, presentes ainda o artista plástico André Vizotto e o Publicitário Patrick Vergueiro que fizeram parte do inicio do projeto dos bonecos. Registramos ainda a presença do Excelentíssimo Senhor Doutor Promotor de Justiça Attílio Ferdinando Pellicci que esteve diretamente envolvido e comprometido na resolução da desapropriação do Clube Operário.
O evento contou com a presença secretários municipais, membros da diretoria da Associação Oficina Roda Terra, de alunos de escolas municipais, membros da comunidade que puderam acompanhar apresentações culturais dos Boneco Gigantes, Roda de Capoeira do Grupo “Minas Brasil”, e exposição de pinturas e aquarelas de Patrick Vergueiro, Terezinha Gruezo, Lenita Simões e Adriana Abrahão. 

 Com a assinatura desse termo, o imóvel estará em posse da Associação Oficina Roda Terra com a concessão de 20 anos, e terá seu espaço utilizado para desenvolvimento de atividades culturais, denominado como “Centro Cultural Operário”.
Agradecemos a presença de todos na cerimônia e em especial, aqueles que estiveram diretamente envolvidos para essa grande conquista, aproveitamos para parabenizar a Associação que terá uma sede própria e transformando este espaço tradicional de nosso município em um centro de fomento da cultura local.





















Divisão de Comunicação
Prefeitura Municipal de Brazópolis

6 de fevereiro de 2016

Menestrel recebendo prêmio em 1987

FOTO: Vasco tri-campeão em 1963

À frente: Nelson Brasil, João Lúcio Faria e José Sandi

Foto do arquivo de Nelson Brasil

Não me importa! - Maria Maria


Não me importa se nada que faço está bom para algumas pessoas,
O que me importa é que tento fazer a minha parte!

Não me importa se as festas serão boas ou ruins,
O que me importa é que haja diversão!

Não me importa se há muita coisa a fazer,
O que me importa é que eu faço a minha parte!

Não me importa se contam mentiras e fofocas,
O que me importa é que nada do que dizem me atinge!

Não me importa se a coisa anda ruim,
O que me importa é que um dia tudo vai melhor!!!

3 de fevereiro de 2016

Conta de luz vai ficar mais barata a partir de fevereiro


Aneel aprova aplicação do menor patamar da bandeira vermelha, nas faturas de energia

Os consumidores vão pagar um valor menor nas faturas de energia a partir desta segunda-feira, 1º de fevereiro. O motivo da redução, que abrange todos os consumidores de energia elétrica do país, é o anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na mudança da bandeira tarifária em vigor para o patamar 1 da bandeira vermelha, no valor de R$ 3,00, aplicados a cada 100 kWh.

“Acredito que ao longo do ano a perspectiva é de haver uma redução ainda maior da bandeira. Os reservatórios das hidrelétricas foram muito esvaziados ao longo do período de seca de mais de três anos, e o momento agora não é só de reduzir a tarifa para o consumidor mas garantir que essa tarifa seja mais módica no longo prazo, de forma sustentável”, afirmou o presidente da Cemig, Mauro Borges Lemos.



De acordo com a atualização das regras do sistema de bandeiras aprovada na última reunião da diretoria da Aneel (26/1), a bandeira vermelha assume dois patamares: R$ 3,00 e R$ 4,50, aplicados a cada 100 kWh. O valor da bandeira amarela também foi atualizado passando de R$ 2,50 para R$ 1,50.

Para fevereiro, ainda está mantida a bandeira vermelha, porém com o patamar mais baixo, que passa a valer para todo o país, e a proposta deve diminuir em até 3% em média a tarifa paga pelo consumidor residencial.

Validade
O consumidor somente vai perceber a redução a partir da fatura de março. Isso acontece porque as datas de leitura das contas de energia são distribuídas ao longo do mês. Assim, em fevereiro, os consumidores pagarão uma parte do consumo ocorrido antes de 1º de fevereiro ainda conforme a tarifa antiga e a outra parcela do consumo já com o valor reduzido da bandeira tarifária.

Brazópolis, ganha o CENTRO CULTURAL OPERÁRIO para apoiar as manifestações artistícas e ser a sede definitiva dos Bonecos Gigantes de Brazópolis, os BGB.


“O MEU PADRINHO PADRE” - Fátima Noronha

EXIBINDO-ME COM AS AMIGAS
_A benção Padrinho! (olhares espantados das amiguinhas)
_Deus a abençoe, afilhada!- Lá vinha o santinho tirado do bolso, depois de um tapinha na cabeça e o sinal da cruz na testa.
_O Senhor é padrinho dela mesmo, padrinho de verdade?
_De verdade, fiz o batizado e ao mesmo tempo fui padrinho dela.
Eu me estufava de tanto orgulho!
-Este é o MEU PADRINHO!

HOJE É DIA SÃO PANTALEÃO
Padrinho quer dizer: Patrono, protetor, defensor.
Logo que nasci, já entrou em minha defesa.
-Tio, fiz promessa de colocar o nome do Santo do dia ao menino se corresse tudo bem e se fosse menina, o nome seria convertido para o feminino.
O Padre já deu uma risadinha...
- Hoje é dia de São Pantaleão! Chamaremos a menina de Pantaleoa, Pantaleã , ou Pantaleona ficaria melhor?
_ Minha Nossa Senhora! - Apavorou-se minha mãe.
_ Mas acho que São Pantaleão ficaria honrado se cedesse seu nome à Nossa Senhora. Vamos chamá-la Maria, Maria de Fátima...
Fui salva pelo MEU PADRINHO!

A TESOURINHA
Tesourinha é como chamamos um bichinho marrom, esquisito, que tem dois ferrões.
_ Olha bem este bichinho, parece inofensivo,mas se ele lhe morder você morre!
E o que o MEU PADRINHO dizia era lei para mim!
E não é que um dia o danado me mordeu? Eu tinha uns 6 anos na época.
-Vou morrer! Vou morrer! – gritando, saí correndo rumo à casa Paroquial .
-Padre Quinzinho tá na Igreja - me respondeu a Teresa - o que aconteceu? Entra...
Nem ouvi o resto.
Rua Ana Chaves cresceu uns três quilômetros, mas cheguei. Gritando e chorando!
- Silêncio! Não grite dentro da Igreja, menina!
_Tio, eu vou morrer, me ajuda! – gritando e ficando roxa.
_ O que houve? Calma!
_ O bicho que mata me mordeu! Me ajuda! O senhor mesmo me disse que se morder a gente morre!
_ Eu disse que morre se ele morder, mas como ele não tem dente, você está salva. Ele apenas lhe aferroou.
E a gargalhada dele ecoou na Igreja vazia junto aos meus soluços.
Depois de uma benção especial à afilhada tudo se acalmou.
Saí aliviada. Graças ao MEU PADRINHO!

A TARTARUGA
Tínhamos em casa uma tartaruga que depois de um tombo ficou com o pescoço torto. Além de comprido, torto.
Olhando bem para ela, pensei: “Ela parece com o MEU PADRINHO Tio Quinzinho”.
E na inocência dos meus cinco anos, assim que ele chegou em casa, trouxe a tartaruga pra comparar. Minha mãe queria sumir de vergonha!
_ Mas não é que parece mesmo? – E aquele sorriso no rosto novamente...
_ Eu não disse, mãe? _ A coitada já tinha sumido com a desculpa de fazer um cafezinho novo.
_ Ainda bem que pareço com ela, mas sou um pouco mais rápido, não acha?
_ Acho sim, o Senhor anda ligeirinho e com o pescocinho torto como ela.
_ Pois é, Deus foi bonzinho comigo e me deu o pescoço dela e não o casco...
E morremos de rir. Eu e o MEU PADRINHO!

ANIVERSÁRIOS
Dia do meu aniversário ele nunca se lembrava. Tantas datas pra guardar na memória...
Mas eu achava que sim. De manhã já ia correndo pra casa Paroquial e sem achar nada constrangedor dizia.
_ Vim aqui para o Senhor me dar os parabéns, porque sei que é muito ocupado pra ir lá em casa.
_ O almoço hoje foi feito em sua homenagem, pedi pra Teresa caprichar. Tem até sobremesa especialmente pra você.
Eu me esbaldava e me sentia uma princesa. Ainda mais quando lá estava algum outro Padre de visita.
Saía de lá me sentindo a pessoa mais importante do mundo e nas mãos o “dinheirinho” que ele tinha reservado ‘especialmente para mim’.
_ Não entendo muito de comprar presentes pra menina. Compra você mesma...
E eu comprava o meu presente com o dinheiro que ganhava do MEU PADRINHO!

QUEM ERA O MEU PADRINHO?
O meu PADRINHO era uma pessoa muito especial. Não padrinho, diminutivo de Padre, mas padrinho mesmo, de batismo. Coisa importante!
Quem era o MEU PADRINHO? Nada menos que o Padre Quinzinho...
Por isso sempre me senti uma pessoa abençoada, pois esse Santo Padre é o MEU PADRINHO!!!

1 de fevereiro de 2016

Moradoes pedem ajuda

Moradores da Rua João Odorico solicitam, mais uma vez que a prefeitura mande retirar o entulho de suas calçada.
Já foram feitos vários pedidos e há meses prometem retirar e até agora nada.



SUAS JANELAS PARA O "À JANELA DO BRAZ"



Por sugestão de um leitor do blog, em referência ao seu nome À Janela, peço que os leitores tirem fotos de suas janelas e me mandem por e-mail.
Achei a ideia interessante.
Por isso peço que me enviem as fotos de suas janelas, das janelas dos amigos ou parentes pelo e-mail: jornalajanela@yahoo.com.br
Enviem também o nome do dono da casa e o endereço (que não serão publicados).
Assim os leitores tentarão descobrir de quem são as janelas.

Fico aguardando suas fotos.

Obrigada!

Fátima Noronha

31 de janeiro de 2016

MINHA TERRA DEVERIA CHAMAR SAUDADE – Fátima Noronha



Saudade dos velhos tempos em que eu era feliz e nem sabia.
Saudade dos intermináveis discursos do Sr. Zequinha  Gomes que ouvíamos, todos uniformizados, quietinhos em sinal de respeito.
O Hino Nacional cantado em frente à Bandeira do Brasil, todos em posição de sentido conduzidos pela D. Adolfina Faria. Tínhamos orgulho de nossa pátria, de nossos políticos, nossa bandeira...
Saudade dos saquinhos de doce que ganhávamos nas coroações de N. S. Aparecida, no Santuário. Do Corinho da Matriz, com a maestrina dona Ruth  Simões. Da missa das crianças, onde sentíamos mais importantes que os adultos.
Saudade de passear com as amigas dando voltas  no largo da Matriz enquanto os rapazes,  encostados na Igreja, flertavam com as moças.
Dançar de rosto colado no Clube Operário ao som de  “Fellings” com Morris Albert , Please don`t say goodbye com Chrystian  e tantas outras.
Saudade dos Bailes de Grêmio Operário 1º de Novembro, quando a cidade enchia de gente pra ver  a Rainha descendo  a Avenida em cortejo, toda linda  e orgulhosa com o aplauso do povo, rumo ao grandioso Baile.
Saudade dos carnavais do Clube Wenceslau , com nossos músicos tocando as marchinhas que o Zezinho Barbeiro e o Dimitre cantavam. Dos bailes maravilhosos onde íamos de vestidos longos e os rapazes de terno e gravata, recebidos com a simpatia do Seu Joaquim do Clube.
Das gincanas dos blocos no campo de aviação.
Saudade das festas juninas, das quadrilhas, do pau de sebo, correio elegante, casamento caipira...
Saudade do Bar do Gustavo, (nossa primeira “boate”) onde moça de família não devia frequentar, segundo nossos pais, mas mesmo escondidos íamos ouvir músicas gostosas, encontrar os amigos e tomar uma cuba libre ou um Hifi.
São tantas as saudades...
Saudade da D. Isaura e suas aulas de corte e  costura, da D. Lourdes Vergueiro e sua escola de datilografia, dos pirulitos da D. Julita, das torcidas da D. Rosa, do doce de batata da Geralda Cintra, do picolé de pistache do  Bar do Tronco, do chocolate de garrafinha, com licor dentro, do Bar do Tip Top, do Lambari frito do Onofre da Candinha, do pastel do Seu Geraldo, da bolacha preta da padaria do Marinho, do Biju de farinha do Seu Higino...
Saudade de brincar de pé na lata, pique esconde, amarelinha, boca de forno, passa anel, cobra cega, batata quente, bafo, alerta, corre cotia, dança das cadeiras...
Sim, eu era feliz, mas tudo passou... tudo virou SAUDADE...

28 de janeiro de 2016

Grupo de Capoeira Minas Brasil faz roda para arrecadação de agasalhos

Diversão, cultura e caridade. É isto que pretende o Grupo Minas Capoeira no 1o. GIMBA BRAZ.
Além da diversão que proporcionará aos presentes, o grupo estará arrecadando agasalhos para ajudar os necessitados para o o próximo inferno.
Tragamsuas contribuições.
o evento será na Praça da Matriz, próximo sábado, às 22:30 h



27 de janeiro de 2016

Matando a saudade dos velhos Carnavais

Banda " os foliões" que alegrava nossos carnavais no clube Wenceslau Braz
Arquivo de Jairo Nogueira

CORAL VOZES DE EUTERPE - Recompondo sua história para quem viveu seu nascimento - Newton Alfredo Ribeiro de Noronha


  
    __ Euterpe, minha filha, esta é a palavra que, conjugada, ou melhor, contraponteada com Vozes, poderá definir o nome que vocês estão procurando. Euterpe, filha de Zeus, era a musa protetora das artes, e entre elas, a música que na mitologia grega significa a melhor fonte do prazer. Junte Vozes com Euterpe e você terá Vozes de Euterpe, um nome pleno de significado para o coral que vocês estão criando. Este é um diálogo imaginário que tento criar entre pai e filha, no dia 12 de maio de 1962, quando Maria Alba Faria de Mendonça, pianista e cantora propôs em reunião, o nome para o coral. Bem, foi daí, isto é, do diálogo imaginário – que na verdade não era tão imaginário assim, a não ser pelas circunstâncias - que Waldemar Pereira de Mendonça, o grande maestro da Santa Cecília, compositor e instrumentista, autor do singelo Hino a Brasópolis, com letra de Alfredo de Oliveira Noronha, sugeriu o pomposo nome para o coral que hoje completa 50 anos, louvando e dignificando a arte pela dedicação de seus cantores que emprestam suas vozes numa completa doação de sua sensibilidade para o prazer de nossos ouvidos e de nossa alma.
    A idéia magnífica do moço José Resende Vilela, organista e cantor da matriz, frutificou em bom terreno, pois aquele coro que em 1960, 61 e 62, tentava reviver a arte pura de João de Oliveira Noronha, de Dona Assunção Braz Melo que acompanhava – nos idos de 1940 a 50 - ao harmônio as maravilhosas vozes de Ana Júlia Gomes, Dona Nefa Machado, Amanda Chaves, Maria José Chaves Noronha, Leonídia Pereira de Souza, Lourdes Vergueiro, Georgina Pereira de Oliveira, Aparecida Sandy e outras, que executavam as Ladainhas de João Batista Lehmann, nas rezas noturnas (não havia missa no período noturno nas paróquias, era proibido pelo Vaticano). Durante o mês de maio, havia as coroações e aquele coro da Matriz nos deixava, já como crianças, em êxtase, pela maviosidade de suas vozes e pela qualidade exuberante de suas interpretações; ele foi a semente prodigiosa da arte dos coros que deram frutos a mancheias e elevaram o nome de Brasópolis.

    Em 12 de maio de 1962, os cantores e cantoras, num total 14 homens e 26 mulheres, que se reuniram no salão de festas do Ginásio Brasópolis, para dar o primeiro fundamento concreto à criação do glorioso e festejado coral Vozes de Euterpe e fazer a primeira audição pública, foram José Resende Vilela, Maria Alba Faria de Mendonça, Newton Alfredo Ribeiro de Noronha, Georgina Pereira de Oliveira, Juca Sandy (José Inácio Sandy), José Flávio Simões, José Mauro Dias Cintra, José Vicente Mendes, Roberto Resende Vilela, Wanderlei Campos, Marcos Faria, João Mário Braga, Décio Faria Renó, Luiz Gonzaga Martins, Ruth Ana Simões, Edith Simões, Delma Veloso, Maria Regina Nogueira, Maria da Glória Rebelo, Maria Dinorá Mota, Maria Terezinha Toledo, Neuza Cintra, Lenita Simões, Ângela Dias, Afife Renó Abrahão, Maria Helena Lobo, Maria Dorotéa Sandy, Maura Venâncio, Glória Salgado Sandy, Vitória Régia, Maria Zélia Noronha, Marília Alvarenga Chaves, Maria Inez Ramos, Inês Maria Dias, Maria Célia Faria, Judite Pereira Serpa, Maria Aparecida Dias, Aparecida Toledo, Ana Maria Vergueiro e Benedita Fernandes.
    Esta é a história do Coral Vozes de Euterpe que nossos filhos, netos e a juventude Brasopolense precisa conhecer e valorizar; afinal, como Carl Jung afirma: “o homem nasce dentro de um contexto histórico específico com qualidades históricas específicas e, portanto, só é completo quando tem relações com essas coisas” e o presente se agrega à história, não tanto pela quantidade de produção, mas pela qualidade de sua ação social na história das comunidades.

Time de Brazópolis em Campos do Jordão - 1989

 Arquivo de João Paulo Dias

“Seu Voto é a sua Voz”

O voto, embora não seja garantia de eleger apenas homens de bem e de caráter ainda é a esperança que resta ao povo de eleger políticos comprometidos com a causa da nossa sociedade. Todo cuidado é pouco na hora de escolher. A tarefa não é fácil!
Mesmo analisando o passado e o presente de cada um deles, não podemos ter garantia de eleger aquele que será melhor para o nosso país.
O voto é muito importante em uma democracia. Somos nós cidadãos que vamos colocar no poder os nossos governantes. Se não escolhê-los bem, haverá prejuízos para você, seus familiares e para toda a comunidade.

Portanto, escolha bem seu candidato. O Procon não aceita reclamação e nem garante devolução...

FOTO: 4º MAGISTÉRIO - 1986

O perigo dos Pombos para a Saúde Pública


Os pombos são símbolos da paz e amor. No entanto, quando em grande número essas aves podem causar danos à saúde e ao ambiente. As principais doenças transmitidas pelos pombos são: criptococose, histoplamose, alergia, toxoplasmose, ornitose, samonelose, psitacose, coccidiose, candidíase, encefalite, pseudotuberculose, tuberculose avícola e mais 26 doenças registradas. Além de prejudicar a nossa saúde, os pombos também causam danos materiais, pois suas fezes ácidas corroem metal, descolorem pedras, apodrecem madeira, danificam superfícies e suas penas entopem calhas e ralos.
A facilidade de alimentação faz com que os pombos reproduzam com maior facilidade, aumentando rapidamente o número de aves nos centros urbanos que oferecem esta condição.Para acabar com esses problemas, há necessidade de que a população tome certas medidas de prevenção, levando em consideração que de acordo com nossa legislação é crime matar, apreender ou maltratar os pombos.Segundo a Lei 9605 do IBAMA, os pombos são considerados domésticos ou já domésticos, levando assim qualquer ação de controle que provoque a morte, danos físicos, maus tratos e apreensão, passível de pena reclusiva inafiançável de até 5 anos.Portanto, as medidas mais adequadas a serem tomadas são:- Quando for realizar a limpeza das fezes, deve-se molhar o local com água e cloro, deixando no mínimo uma hora. É necessária a utilização de botas, luvas, máscara, camisa de manga cumprida e calça.
Não alimente os pombos,tampe os acessos a forros, varandas para que os pombos não encontrem abrigo.
O controle de pombos na área urbana só será possível através da adoção dessas medidas por parte de toda população.

FOTOS: BRAZÓPOLIS NA PRIMAVERA...

É BONITA DEMAIS!!!




Saudade... loja Calçados Souza.



Quem passa ali pelas redondezas do Mercado Municipal sente que algo está faltando, um grande vazio.
Cadê a Loja de Calçados Souza? Cadê o cantarolar da Neuza Vichi, cadê o sorriso simpático da Teresa?
Lá não era apenas uma loja onde se vendiam calçados, era uma referência, era bem mais que isso... Ninguém passava por lá sem ao menos dar uma paradinha e conversar um pouco.
Neuza, sempre com seu bordado nas mãos, dando sua gostosa gargalhada, convidando a todos para uma prosa, contando as novidades...
Teresa, um exemplo de doação e companheirismo, sempre pronta a servir os fregueses e os amigos com simpatia e paciência.
Foram mais de meio século de trabalho, lutas, construções de amizades. Ali não faltavam palavras de estímulo àqueles que paravam por lá, não apenas para comprar calçados, mas também para contar seus problemas, contar suas alegrias, jogar conversa fora....
As portas se fecharam para um merecido descanso destas duas guerreiras. Qualquer comentário ou elogio a estas duas mulheres se faz necessário, mas as grandes amizades que fizeram durante suas jornadas falam por si mesmas.
Merecem aplausos e nós as aplaudimos com gratidão.
Obrigada Neuza, obrigada Teresa, vocês construíram uma parte importante da história de nossa Brazópolis e de nossas vidas.

POEMA - VALSA DA VIDA


No imenso salão do céu azul.
Espessas nuvens se espalham como flocos de algodão.
E se transformam em múltiplas bailarinas.
Que rodopiam conduzidas, pelos espíritos dos grandes maestros do passado.

E freneticamente bailam, sobre as montanhas sombrias.
Enquanto o sol pálido e triste, de longe espia o grande espetáculo!
Na orquestração da natureza, ouço ao longe a canção do vento...
Ressoando aos meus ouvidos, como as mais belas valsas de strauss!

De repente tudo é silêncio...
As nuvens se dissipam lentamente, sobre os meus olhos deslumbrados.
Cai os primeiros pingos de uma chuva impertinente.
É a vida que se renova!


Maria da Gloria Rebelo Faria

Dicas Para Escrever Bem

1 - Vc. deve evitar abrev., etc.
2 - Desnecessário faz-se empregar estilo de escrita demasiadamente rebuscado, segundo deve ser do conhecimento inexorável dos copidesques. Tal prática advém de esmero excessivo que beira o exibicionismo narcisístico.
3 - Evite lugares-comuns assim como o diabo foge da cruz.
4 - O uso de parênteses (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
5 - Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.
6 - Chute o balde no emprego de gíria, mesmo que sejam maneiras, tá ligado?
7 - Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.
8 - Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez. Em outras palavras, não fique repetindo a mesma idéia.
9 - Frases com apenas uma palavra? Jamais!
10 - Use a pontuação corretamente o ponto e a vírgula especialmente será que ninguém sabe mais usar o sinal de interrogação
11 - Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.
12 - Exagerar é cem bilhões de vezes pior do que a moderação.
13 - Não abuse das exclamações! Nunca! Seu texto fica horrível!!!
14 - Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língüa portuguêza.