6 ANOS LEVANDO AS NOTÍCIAS DA TERRINHA QUERIDA

AQUI, FÁTIMA NORONHA TRAZ NOTÍCIAS DE SUA PEQUENA BRAZÓPOLIS, CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS.

E-MAIL DE CONTATO: fatinoronha@gmail.com

18 de janeiro de 2017

Estrada de Luminosa passa a se chamar Vereador Ricardo Albano de Oliveira

A estrada principal que liga Brazópolis à Luminosa, agora passa a se chamar Vereador Ricardo Albano de Oliveira. As placas foram feitas em parceria com o filho Antonio Ricardo de Oliveira e são uma homenagem ao comerciante e vereador que residiu e fez história no distrito de Luminosa.

Quem foi Ricardo Albano de Oliveira?

RICARDO  ALBANO  DE  OLIVEIRA

Nasceu em 30 de Abril de 1910, em São Bento do Sapucaí-SP. Com 05 anos, mudou-se com os seus pais, Alfredo Albano de Oliveira e Euclidia   Marcondes Salgado de Oliveira, para Candelária (hoje Luminosa) e no mesmo ano que chegou à Luminosa, contraiu Poliomielite, mesmo com dificuldade para se locomover, não se abalou e nem se fez de vítima. Muito jovem, abriu seu primeiro comércio em Luminosa, permanecendo até a década de 1940. Foi casado com Maria José Reis de Oliveira (Dona Zezé) e pai de três filhos: Maria Aparecida (Cidinha), Iracema (Ceminha) e Antônio Ricardo (Gatão). Ainda na década de 1940, mudou-se para Brazópolis, onde se instalou, abrindo a Casa Luminosa, comércio de tecidos, armarinhos, calçados, chapéus, louças, conservas, doces e gêneros do País, conforme documentado, pela   Revista  Acaiaca e filme sobre Brazópolis de 1949. A Casa Luminosa situava-se à Rua Antônio Pereira, número 31. Foi pioneiro, na área de transporte coletivo da cidade, sendo proprietário da Empresa de Ônibus Nossa Senhora da Candelária, que ligava Luminosa, Brazópolis e Itajubá. Foi vereador, na gestão do Prefeito Benedito Mendonça, também documentado pela   Revista   Acaiaca e Jornal Brazópolis.  Na década de 1950, já com comércio em Brazópolis, teve em Luminosa um pequeno cinema, documentado no filme de Brazópolis de 1960. Embora, com residência em Brazópolis, não se afastou de Luminosa, lugar em que amava muito e escolheu passar os últimos anos de sua vida, onde manteve um pequeno comércio. Faleceu em 22 de Agosto de 1971, sendo seu corpo velado na Prefeitura, onde na época, funcionava a Câmara Municipal e foi sepultado no cemitério Bom Pastor, em Brazópolis.


Dados fornecidos pelo seu filho Antonio Ricardo.



2 comentários:

Anônimo disse...

Então vereadores depois da placa colocada haverá o pedido de asfaltamento para essa estrada?

Dirceu Junior disse...

Luminosa merecia uma estrada melhor, mas a homenagem é justa.

Postar um comentário

Obrigada por dar a sua opinião.
Elogie, critique, mas faça isso com educação.
- Comentário com palavras de baixo calão será excluído.