6 ANOS LEVANDO AS NOTÍCIAS DA TERRINHA QUERIDA

AQUI, FÁTIMA NORONHA TRAZ NOTÍCIAS DE SUA PEQUENA BRAZÓPOLIS, CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS.

E-MAIL DE CONTATO: fatinoronha@gmail.com

30 de julho de 2013

A brazopolense mãe Zica revela história de vida sofrida e de grandes ensinamentos para qualquer filho

 Por Osmar Camargo (SAP
 
Lázara Veloso Mendonça, 86 anos, é Dona Zica, uma simpática mineira moradora de Santo Antônio do Pinhal há 47 anos. Ela conta uma vida de muitas batalhas vencidas. Ensina a todos o valor dos estudos e o valor de coisas materiais simples que podem nos ajudar e nos acompanhar durante a vida inteira, revelando a nossa história, a nossa cultura.

Dona Zica, vendo a chegada da modernidade, revela sonhos que não teve oportunidade de realizar em seu tempo: ter diploma de ensino superior e ter habilitação para dirigir um carro. O sentimento hoje é de realização por ter conseguido criar os 12 filhos e ainda poder ter ao lado sua inseparável companheira fiel de trabalho que a ajudou no sustento da família, a velha máquina de costura.

Mamãe Zica nasceu em Brazópolis, MG, em 1924. Estudou até o 3º ano do Ensino Fundamental. Aprendeu a costurar aos 10 anos de idade. Aprendeu a fazer ternos para os homens e vestidos de noiva para as mulheres. Aos 14 anos conheceu João Gomes Mendonça. Aos 18 anos se casou com ele na cidade natal, onde também nasceram 5 dos 12 filhos.

Em 1952 a família se mudou para Monteiro Lobato, SP. Ali viveu 13 anos e mais 7 filhos nasceram.

Em 1964 perdeu o marido. Na época, o filho mais velho estava com 20 anos e o mais novo com apenas um ano e meio. E a vida tinha que continuar. Vida enfrentada com muita garra, coragem

e determinação.

Dona Zica, aos 40 anos de idade, decidiu dedicar a sua vida à criação dos seus filhos. No mesmo ano do falecimento do marido, vendeu os bois da família, comprou um sítio em Santo Antônio do Pinhal e para cá veio morar com os filhos, onde ela criou todos eles. O resultado é que tem a alegria de ver os 29 netos, 12 bisnetos e a tataraneta Pietra crescerem nos dias de hoje.

Aos 86 anos, tem a atenção e cuidados na filha Glória, do neto Marcos Vinícius e da dona Marilena (Nega).

Dona Zica não esconde a vida de sofrimento que teve e compara com as facilidades que as mães hoje têm ao criarem seus filhos, pois o acesso à educação é mais fácil, muito diferente daquele tempo. Na opinião dela, apesar dos problemas com as drogas e bebidas alcoólicas hoje em dia, a criação dos filhos é mais fácil. A vida é mais facilitada. “Hoje também tenho uma empregada, artigo de luxo naquela época”, conta sorrindo.

Mamãe Zica apenas não pode mais realizar os sonhos de estudar e de dirigir um carro, mas sente-se realizada e feliz ao ouvir que o diploma de super mãe Deus lhe concedeu. E por fim, com dever cumprido na vida, demonstra o amor por outro diploma profissional, o de costureira. E pede uma foto ao lado da velha companheira, de 110 anos, a máquina de costurar.

2 comentários:

CLÁUDIA CINTRA disse...

MINHA TIA ZICA, UM EXEMPLO DE MULHER!!! TE AMO!!!

Wellington Mendonça disse...

Amigos hoje 12 de agosto faleceu a Vó Zica o velório será na casa dela em Santo Antonio do Pinhal e o sepultamento será amanhã 13 de Agosto no cemitério de Santo Antonio

Postar um comentário

Obrigada por dar a sua opinião.
Elogie, critique, mas faça isso com educação.
- Comentário com palavras de baixo calão será excluído.